Arquivo do mês: março 2015

A POSSIBILIDADE “LAURITA” OU “CASCABUIA” DE SER FELIZ

Na aurora da minha vida, quando o descompromisso da infância enchia de ilusões, devaneios e sonhos todas as horas do meu dia, ser feliz era uma possibilidade ao alcance da mão. A felicidade era quase uma consequência lógica e natural… Viver e ser feliz.

Nas peladas de rua com os amigos, nas brincadeiras de soltar pipa (pagagaio ou pandoga, como dizemos os cuiabanos), ou no jogo de bolita (bolinha de gude, para os paus rodados), havia uma inabalável certeza de ser feliz…

A única dúvida era se a vida ia ser “LAURITA” ou “CASCABUIA”, como os guris cuiabanos distinguiam as bolitas lisas e reluzentes das bolitas cascudas e lascadas.

O caminho para a felicidade poderia ser “LAURITA” OU “CASCABUIA”, segundo os insondáveis desígnios Divinos… Mas, certamente, sempre haveria um caminho. Pairava no ar uma promessa de felicidade… que fatalmente seria cumprida.

Infelizmente, o tempo passou e as coisas mudaram! Hoje, vivemos um tempo de permanente aflição e de angustiante incerteza… E a vida se revela “cascabuia” para todos.

A felicidade já não acena para nós logo adiante… Já não mais parece tão palpável, tão ao alcance das nossas mãos… Por que será que as pessoas crescem? Por que será que deixamos de ser crianças, de acreditar nos sonhos, de confiar no próximo?

Lendo um livro recentemente encontrei um princípio de explicação: o homem deixou de ser simples e desambicioso… A felicidade não a encontramos mais em um mero prato de comida que satisfaz a nossa fome e necessidade de comer.

Queremos uma felicidade sofisticada, de roupas de grife, de casas bonitas, de carros do ano, que coma em restaurantes, que fale idiomas, que viaje pro exterior, que use iphones, smartphones, ipads e ipods.

Perdemos a referência de nós mesmos e de nossas origens porque o TER transcendeu o SER. Fomos vencidos pela Sociedade de Consumo… Hoje vivemos a volúpia da Sociedade de Posses… Só é feliz quem tem!  Por consequência, na modernidade de nossos dias, somos insaciáveis, insatisfeitos e infelizes!

Para mudar esse quadro e retomar o caminho da felicidade será preciso que voltemos à infância, em busca da criança inocente que acreditava na vida e nos homens…

Será preciso volver à simplicidade do jogo de bolita: Não importa se a vida é ‘cascabuia” ou “laurita”, se posso brincar, sou feliz!

 

Maurides Celso Leite (um guri cuiabano saudoso dos tempos em que a felicidade andava de pés no chão, tomava banho nas águas límpidas do córgo da Prainha e trepava nas mangueiras dos quintais em busca de uma manga perpitola).

Anúncios
Categorias: Cultura, Histórico, O Falar e o Ser cuiabano | Tags: , , , , , , , | Deixe um comentário

A BAGAGEM DO HOMEM DE BEM

Cada pessoa, ao nascer, recebe das mãos de Deus uma bagagem vazia para ir armazenando, vida afora, os frutos que seus talentos permitirem conquistar.

A vida é um processo sucessivo e contínuo de acumulação de valores, bens, sentimentos e sensações. De ganhos e perdas também… Parodiando o cientista francês, Lavoisier, pode-se dizer que, na vida, nada se perde, nada se cria, tudo se transforma.

Ao longo de sua caminhada no mundo, o homem vai amealhando conhecimentos e experiências, que pode ou não transformar em sabedoria, em força motriz de crescimento e de desenvolvimento humano.

Em que pese, no curso da vida, tenhamos que enfrentar forças contrárias e hostis, ainda assim depende de cada um de nós armazenar ou não esses elementos em nossas almas, corações e mentes, e convertê-los em instrumentos das nossas vitórias ou derrotas.

O homem não é bom ou mau por uma determinação biológica, histórica ou social… Antes o é por uma opção pessoal… Podemos escolher a face iluminada da vida, o lado do bem, para a realização dos nossos sonhos e projetos, ainda que tenhamos que percorrer um caminho mais difícil e trabalhoso para alcançarmos os nossos objetivos…

Ou podemos escolher o lado do mal, sacrificando consciências e valores éticos e deixando-nos seduzir por vantagens e promessas inconfessáveis, movidos apenas pelo desejo de vitória fácil e a qualquer custo.

O certo é que a opção é nossa.  Se escolhermos um ou outro caminho, os louros e as decepções, o sorriso e o pranto serão de nossa responsabilidade. De mais ninguém! Durante a nossa jornada na terra, pouco a pouco vamos enchendo a nossa bagagem. Se a enchermos de joias valiosas ou de cacarecos imprestáveis, a responsabilidade será somente nossa.

Se o homem fizer suas escolhas pelas réguas da ambição, da vaidade, do prazer, no final de sua jornada, ao invés de portar uma bagagem cheia de grandes e perenes valores, estará carregando às costas um saco furado, por onde terá escorrido a ilusão de seus falsos valores.

Um homem de bem fará suas escolhas pelas réguas do amor, da verdade, da consciência, do labor. Nessa empreitada, Deus será seu fiador, seja ele crente ou não. Ao desembarcar na Estação, estará portando uma bagagem repleta de bens valiosos… Sua recompensa será a paz e a felicidade dos justos.

Ainda há tempo para trocar os cacarecos de sua bagagem por joias legítimas, que são tesouros aos olhos de Deus e fonte da verdadeira felicidade. Adote a Bagagem do Homem de Bem, viva em paz com sua consciência, seja feliz e ajude a transformar o Brasil em uma Estação melhor para todos os seus passageiros!

Maurides Celso Leite (um Cuiabano de Tchapa e Cruz, inconformado com a torrente de indignidades que infelicita este país, filosofando sobre a esperança de que os Homens de Bem ainda possam triunfar e redimir a nação brasileira).

Categorias: Histórico, Vale a Pena Espiar | Tags: , , , | Deixe um comentário

“A VOLTA DO “BRIO NA CARA”

APÓS LONGA AUSÊNCIA, TORNA À ATIVA O BLOG SOUL CUIABANO.

E VOLTA EM UM MOMENTO EM QUE O POVO PERPLEXO EXCLAMA,

PELA  VOZ  TCHAPA E CRUZ DO CUIABANO: AGORA QUEQUEESSE!

CHAMEMOS DE PAUSA PARA MATUTAÇÃO ESSE TEMPO DE AUSÊNCIA.

ISTE COISAS ACONTECERAM NESSE ENTREMEIO. OU MELHOR, DESACONTECERAM.

O POVO SAIU ÀS RUAS PRA MANIFESTAR SUA INDIGNAÇÃO,

MAS SE DEPAROU COM OS BADERNEIROS BLACK BLOCS (BLOCOS NEGROS),

PLANTADOS PELO SISTEMA PARA DESMORALIZAR O MOVIMENTO.

O BRASIL ORGANIZOU E PERDEU A COPA DO MUNDO, EM CASA, DE 7 A 1, PRA ALEMANHA.

AS OBRAS DA COPA QUE IRIAM DEIXAR CUIABÁ PODRE DE CHIQUE, OU NÃO FICARAM PRONTAS ATÉ HOJE, OU FORAM TÃO MAL FEITAS, QUE, OITO MESES DEPOIS, JÁ CARECEM SER REFEITAS.

O POVO APRENDEU QUE ADITIVO É SINÔNIMO DE ROUBALHEIRA. QUE A PETROBRÁS É DAS EMPREITEIRAS E QUE DO POÇO DO PETROLÃO BROTA ROUBO DE BILHÃO.

ENQUANTO ISSO A POLÍTICA LOCAL TÁ ATÉ NA ORÊIA DE ESCÂNDALOS ADMINISTRATIVOS E FINANCEIROS.

OS POLÍTICOS NÃO QUEREM ATCHAR A VERGONHA PERDIDA… NUM TÃO NEM AI PRÁ PAÇOCA

E O DINHEIRO PÚBLICO SOME PELOS RALOS DA CORRUPÇÃO.

FIEL À ALMA GENTIL DE NOSSA GENTE, ESTE BLOG CLAMA PELA VOLTA DO BRIO NA CARA…                     QUALIDADE CARA À VELHA CUIABANIA…

FULANO TEM BRIO NA CARA: TEM CARÁTER. HONRADEZ. DIGNIDADE. VALOR.

QUEM TEM BRIO, TEM VERGONHA NA CARA. VIRTUDES HOMÔNIMAS, QUE SE COMPLETAM.

JÁ PASSA DA HORA DE SE EXIGIR DOS HOMENS PÚBLICOS O BRIO E A VERGONHA NA CARA

COMO PRÉ-REQUISITOS PARA ATUAR NA VIDA PÚBLICA E PRESTAR SERVIÇOS À COMUNIDADE.

SE NÃO TEM BRIO NA CARA, NÃO MERECE CONFIANÇA, MENOS AINDA O VOTO.

SÓ UM POVO BRIOSO SERÁ CAPAZ DE DESAPEAR DO PODER OS CHOPINS DO DINHEIRO PÚBLICO…

E O BRADO RETUMBANTE DESSA VOZ QUE VEM DAS RUAS SINALIZA NESSE RUMO…

AS MANIFESTAÇÕES DO DIA 15 DE MARÇO QUE O DIGAM!

QUEM TEM OLHOS QUE VEJA! QUEM TEM OUVIDOS QUE OUÇA!

ABAIXO A FALTA DE VERGONHA NA CARA!

ARRIBA O BRIO NA CARA!

VAMOS RUFAR O PAU NA SEMVERGONHICE, XOMANO!

(Maurides Leite, um cuiabano da beira do Rio Cuiabá… transitando na saudade – de Jardineira – entre a Ponte do Mandrulho, no Terceiro de Fora, e a Ponte da Confusão, no Baú sereno).

Categorias: Histórico, Vale a Pena Espiar | Tags: , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Blog no WordPress.com.